LBS poesia

Tudo que é belo morre com o homem, mas não na arte.

Textos

Perene amor
Perene amor 👇

Bem ao final dos idos de noventa
eu vivi minha dor profunda - aguda -
na maior solidão interna e muda,
Lembrar tal tempo ainda me apoquenta!

A falta dele sempre me frequenta.
De personalidade não sisuda
- seu amor admirável que não muda,
Deixou falta dorida em dor cruenta!

Ele foi a alegria dessa vida!...
Jamais esquecerei sua partida!
Ele sempre será eterno amor!

Ele foi o meu anjo nessa terra!
Em meu peito a saudade dele berra:
Ele é meu saudosíssimo pai-VÔ!

P/ Manoel Minora, meu amado pai-vô!
Lusivan Batista
Enviado por Lusivan Batista em 02/04/2024
Copyright © 2024. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras